sexta-feira, 30 de maio de 2008

STF - votação pesquisas células tronco embrionárias

COMO VOTARAM OS 11 MINISTROS DO STF - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
SOBRE O ARTIGO 5º DA LEI DE BIOSSEGURANÇA DO BRASIL
QUE TRATA SOBRE AS PESQUISAS DE CÉLULAS TRONCO EMBRIONÁRIAS

Folha de São Paulo

" Carlos Ayres Britto (relator do processo)

Ayres Britto rebateu o argumento de que o artigo seria inconstitucional porque a Constituição garante o direito à vida e o embrião já teria vida. "Vida humana é o fenômeno que transcorre entre o nascimento e a morte cerebral. No embrião o que se tem é uma vida vegetativa que se antecipa ao cérebro", declarou. Britto procurou diferenciar o embrião congelado do formado no útero e da pessoa humana. Para o relator, o embrião congelado não tem condições de se tornar um feto ou um ser humano já que teria que ser implantado em um corpo feminino para se desenvolver.

Ellen Gracie

Acompanhou integralmente o voto do relator. "Não constato vício de inconstitucionalidade. Segundo acredito, o pré-embrião não acolhido no útero não se classifica como pessoa", afirmou Gracie.

Carlos Alberto Menezes Direito

Votou pela "inconstitucionalidade parcial" do artigo 5º da Lei de Biossegurança e propôs modificações no artigo, de forma a permitir que sejam feitas pesquisas com células-tronco embrionárias retiradas do embrião sem destruí-lo. "O embrião é, desde a fecundação, mais presentemente, desde a união dos núcleos do óvulo e do espermatozóide, um indivíduo, um representante da espécie humana, que terá a mesma carga genética de um feto, de uma criança, de um adulto, de um velho", disse.

Cármen Lúcia

Votou a favor das pesquisas com células-tronco embrionárias. "Sua utilização é uma forma de saber para a vida. Essa é a natureza da pesquisa cientifica com células-tronco embrionárias, que não afronta, mas busca ampliar a vida. [A pesquisa] não apenas não viola o direito a vida, antes torna-se parte da existência humana, porque vida não seria", disse a ministra.

Ricardo Lewandowski

Ricardo Lewandowski pediu restrições a pesquisas com células-tronco. Ele acolheu parcialmente a ação e pediu que a lei dosse modificada de forma que as pesquisas só sejam feitas com embriões inviáveis que não se dividiram espontaneamente.

Eros Grau

Sugeriu que fossem feitas modificações na Lei de Biossegurança, o que imporia restrições à pesquisa. Grau queria que as células-tronco usadas nas pesquisas fossem apenas aquelas obtidas a partir de óvulos que não se dividiram espontaneamente, que a pesquisa fosse previamente autorizada pelo Ministério da Saúde e que os óvulos fosse apenas aqueles provenientes de fertilização in vitro exclusivamente para a reprodução humana.

Joaquim Barbosa

Acompanhou integralmente o voto do relator, pedindo a improcedência da ação. Para Joaquim Barbosa, a proibição das pesquisas com células embrionárias, nos termos da lei, "significa fechar os olhos para o desenvolvimento científico e os benefícios que dele podem advir".

Cezar Peluso

Para ele, as pesquisas não ofendem o direito à vida, porque os embriões congelados não equivalem a pessoas. Entretanto, chamou atenção para a importância de que essas pesquisas sejam rigorosamente fiscalizadas --ressaltou a necessidade de o Congresso aprovar instrumentos legais para tanto.

Marco Aurélio Mello

Votou a favor das pesquisas científicas com células-tronco embrionárias no Brasil. "Aqui não se trata de questionar a gestante a ficar fisicamente conectada a outra, mas sim de definir o destino dos óvulos fecundados que fatalmente seria destruídos e que podem e devem ser aproveitados na tentativa de progresso da humanidade", afirmou Mello.

Celso de Mello

A favor das pesquisas, disse que a lei aprovada pelo Congresso dá aos embriões que seriam descartados por serem inviáveis "uma destinação mais nobre". "Todos esses embriões têm uma destinação: são fadados ao lixo sanitário. Dá-se, portanto, uma destinação mais nobre", afirmou. Em relação às afirmações de que a lei contraria o direito à vida, afirmou: "Um ovo ou embrião que não pode ser implantado em útero não tem potencial de ser um ser humano."

Gilmar Mendes

Fez ressalvas à legislação, por considerar que a norma brasileira possui deficiências. Mendes afirmou que "causa perplexidade" perceber que no Brasil esse tema seja regulamentado por apenas um artigo. Ele disse que a lei deixa de destinar um órgão central para a fiscalização das pesquisas, vinculado ao Ministério da Saúde".

Fonte: Artigo Folha São Paulo

Leia Nossa opinião publicada em 07 de março 2008



.

domingo, 25 de maio de 2008

Portugal - Congresso Mundial Assembleias de Deus


1. Pressões mundiais: o desafio da emigração

A população e a sua mistura étnica está a mudar em muitos países do mundo através da emigração. As seguintes perguntas requerem uma resposta da Igreja:

  1. Emigração – O que fazemos com eles?
  2. Emigrantes pentecostais, porque muitas vezes falham na integração com a igreja nacional – O que podemos sobre isto?
  3. Muçulmanos – Estão eles fora da grande comissão? Onde estamos nós a alcançá-los com sucesso?

O que é uma igreja internacional?

Orador: Juan Carlos Escobar (Espanha)





2. Ministérios vocacionais - ministros no local de trabalho
Comprometer os lideres das igrejas a equipar, endossar e desenvolver os membros das suas igrejas dentro das regras fundamentais na comunidade e local de trabalho.

Orador: Lyndon Bowring (Reino Unido)




3. Treinamento de líderes emergentes

A história reflecte que muitas vezes os líderes “antigos” falham no treinamento à próxima geração de líderes. Isto conduziu-nos a uma lacuna onde a continuidade de crescimento e desenvolvimento na igreja ficou “estática” enquanto se espera que a próxima geração a apanhe. Como podemos rectificar isto e termos uma próxima geração de líderes qualificada e experiente a aguardar nas asas da Igreja para descolar?

Orador: António Gonçalves (Portugal)





4. Mantendo-se frutífero após o avivamento

Muitas vezes após um genuíno mover do espírito de Deus numa Igreja local, a igreja fica em pior estado que estava antes do mover do espírito. Isto é muitas vezes reflectido num maior declínio. Haverá alguns segredos a aprender sobre como evitar isto e o que fazer para encontrar “atitude” frutífera após o reavivamento?

Orador: Bonifes Adoyo (Quénia)





5. O marco efectivo para o líder do séc. XXI

O Sec. 21 clama por um tipo diferente de líder do que o do Sec. 20.
Quais são a diferenças e como podemos preparar novos líderes para lideranças de sucesso e relevo no Sec. 21?

Orador: Ron McManus (EUA)




6. Ministrar estilos de vida alternativos

Muitas vezes a Igreja firma-se na verdade e ao mesmo tempo marginaliza a igreja das pessoas que praticam certas formas de pecado. Como pode a igreja agarrar as suas crenças mas ultrapassar a linha de demarcação para alcançar este tipo de pessoas para Cristo?
Painel

1. Ministrar a prostitutas: Patricia Greene (Nova Zelândia)
2. Ministrar para Homosexuais: Peter Sleebos (Holanda)
3. Ministrar para Motards: Edi Fernandes (Portugal)





7. Criar impacto na comunidade através dos ministérios de compaixão

Como podemos inspirar e ajudar e de uma forma pratica ajudar as igrejas para criarem impacto na comunidade com programas sociais de compaixão, que permita à igreja local ter uma palavra e uma acção para a sua comunidade. Como pode a igreja apontar a necessidade aberta que mais ninguém endereça?

Orador: Mirco Andreev (Macedónia)





8. Abraçando as mudanças eclesiásticas para a missão da igreja no séc. XXI

Acreditamos que missiologia determina eclesiologia. Como podemos ver igrejas locais e denominações reformadas na sua estrutura para encontrarem o desafio do Sec. 21? Quais são as áreas principais que necessitam de mudança?

Orador: Peter Sleebos (Holanda)





9. Missões mundiais como um desafio de cooperação

O potencial das Assembleias de Deus à volta do mundo é muitas vezes minimizado pela não cooperação nacional. Isto muitas vezes é relacionado com o facto de serem consumidos com uma curta visão. Como podemos descobrir a chave para mudar e quais os passos para encontrar reais parcerias com as AD e com o resto do corpo de Cristo?

Oradores: Peter Kuzmic (Croácia)


FONTE: http://www.cadp.pt/congresso2008/pt/esplideres.html#sem7


COMENTÁRIO: Participação de preletores brasileiros no evento: ZERO! A razão mais provável pelo "esquecimento" foi o tratamento recebido pelos portugueses (e muitos outros) no Congresso Mundial realizado no Brasil - segundo informação em off da própria direção da AD em Portugal. Em consulta efetuada hoje aos jornais de Portugal sobre notícias do evento o resultado também foi Zero! Nada mais a comentar. João Cruzué.



sábado, 24 de maio de 2008

Terremoto - ore pela China

VÍTIMAS DO TERREMOTO EM SICHUAN

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket


Quase 100 mil pessoas perderam a vida ou estão ainda desaparecidas na província de Sichuan Centro da China pela ação de um terremoto devastador. Entre elas muitos crentes. Continuemos orando pela China. China 4 Jesus

Print de fotos s/filme por João Cruzué


início do terremoto em 14:26:21


.

Marcha para Jesus 2008 em Sao Paulo

l6ª EDIÇÃO DA MARCHA PARA JESUS EM SÃO PAULO

Photobucket

Photobucket

João Cruzué

Dois megaeventos liderados pela Igreja Evangélica tiveram lugar na Capital Paulista no feriado de Corpus Cristi em 22 de maio de 2008: O Dia da Decisão, evento organizado pela Igreja Internacional da Graça para o período das 8:00 da manhã até às 13:00h, unindo-se à 16ª Marcha para Jesus liderada pela Igreja Renascer em Cristo, com o apoio das Igrejas: Internacional da Graça, Comunidade da Graça, Bola de Neve, Batista, Presbiteriana, Quadrangular, Deus é Amor e Assembléia de Deus entre muitas outras.

Era esperado a participação de 4 milhões de pessoas e 600 caravanas de evangélicos vindas dos Rio de Janeiro, Santa Catarina; com base no mar de gente que se estendeu do Vale do Anhangabaú até depois da Praça Campo de Bagatelle, em determinado momento a Polícia Militar calculou uma participação de 1,2 milhão de participantes. Os organizadores do evento fazendo o cálculo das pessoas que participaram ao longo do dia estimaram uma participação de 5 milhões de pessoas. A Marcha para Jesus anterior, realizada em 07 de junho de 2007, contou com uma participação de 3 milhões de pessoas. O evento em São Paulo é considerado a maior concentração pública do gênero a céu aberto que se tem conhecimento.

Entre várias autoridades, estiveram também presentes dois à Prefeitura de São Paulo: O Prefeito Gilberto Kassab e Senhora ex-prefeita Marta Suplicy, e o jogador evangélico de futebol, Kaká. Declarando à imprensa o prefeito Kassab afirmou que a partir da próxima edição a Marcha para Jesus deve ser realizada no Autódromo de Interlagos, como já acontece com os eventos do Padre Marcelo. A razão da mudança, segundo o prefeito, reside no fato de que a Capital Paulista não está preparada para eventos de tal magnitude, um complicador a mais para suplício em que se transformou o trânsito na Capital Paulista, cuja causa principal é a falta de investimentos em novas linhas de Metrô desde a década de 90.

João Cruzué

.

Igreja Assembleia de Deus em Angola


A igreja em si é chamada na Bíblia de o sal da terra e a luz do mundo:não seja o cristão mais um furtador, um burlador, um trapaceiro, um contribuinte activo na sujidade da cidade, um violador da lei, mas sim um homem orientado pela lei divina. É aqui onde a igreja e o cristão são chamados a exercer o seu papel preponderante de pacificadores dos espíritos.”
Pastor Francisco Domingos Sebastião.
.
.
Jornal de Angola

1 - Assembléia de Deus encerra IV Conferência
27.novembro.2007
"A Assembléia de Deus Pentecostal do Maculusso encerrou, domingo, a IV Conferência e a Escola Bíblica de Obreiros, subordinada ao tema "Avaliados pela Visão: Marcos 8:22-26", em acto presenciado por cerca de oito mil fiéis.

Durante o evento, que decorreu em Luanda, de 19 a 25 de Novembro 2007 , os conferencistas analisaram com profundidade os temas abordados no II Congresso, realizado em 2005, e outros assuntos ligados à vida interna da igreja, tendo os resultados sido considerados satisfatóros.

O acto de encerramento, presidido pelo reverendo Francisco Sebastião, teve lugar na Cidadela Desportiva e contou com a presença do cantor brasileiro Moisés Cleyton e de representantes da igreja no Bengo, Cunene, Malanje, Namibe, Espanha, Portugal e Moçambique".

2 - Mais de um milhão de fiéis em todo país
16.março.2008
"A Igreja Assembleia de Deus Pentecostal está implantada em Angola desde 1948. Os primeiros trabalhos foram feitos na cidade do Lobito, província de Benguela, e mais tarde no Porto- Amboim, Kwanza- Sul, onde se desenvolveram os trabalhos iniciados pelo missionário Joaquim António Martins.

Em 1952, as autoridades coloniais portuguesas reconheceram oficialmente a Igreja, acto publicado no Boletim da República de então.

Em 1961, data do início da luta armada de libertação, o trabalho missionário foi associado aos “terroristas”. Até mais ou menos 1963, a igreja andou à deriva, sem nenhuma liderança própria; os que sobreviveram continuaram a evangelização, até que, com o fim dos tumultos de 61, as autoridades coloniais propõem à liderança da igreja que se quisesse continuar a evangelizar tinha que depender de um português vindo da colónia.

Vieram outros missionários, em 1967, até que, com o 25 de Abril, todos os missionários saíram do país e os angolanos ficaram novamente a trabalhar sozinhos com a igreja. Em 1983, dá-se a criação de uma liderança nacional forte e de lá para cá a igreja apenas cresceu. Hoje está representada nas 18 províncias do país e tem trabalhos missionários também fora do país, como no Zimbabwe, Moçambique, Malawi, Swazilândia, Índia, Portugal, Espanha, EUA, Brasil e noutros países.

Em Angola, até 2001, a igreja contava com aproximadamente um milhão e 200 mil fiéis, número que, segundo o pastor presidente, poderá já ter dobrado. “Só de membros – isto é, aqueles que estão sempre na igreja – em Luanda estamos com 62 mil baptizados e 120 mil não baptizados”, informa o responsável máximo da congregação".

3 - Musica Gospel em Agola
Por Kindala Manuel
03.maio.2008
"O músico Luvualu Clarry Ndongala, de nome artístico “Clarry”, vai apresentar hoje ao público, no largo da Luanda Antena Comercial (LAC), o seu mais novo trabalho discográfico, intitulado “Angola louva Jesus”.

O álbum, o segundo do cantor, é composto por 12 faixas musicais, cantadas no estilo gospel, em português, kimbundu, fiote, kikongo, umbundu e lingala. Trazendo outros ritmos como o slow, zouk, pop, salsa, reagga e semba, o disco começará a ser vendido e assinado a partir das 10H00.
Com uma tiragem inicial de dois mil exemplares, o CD foi custeado, produzido, masterizado, misturado e editado pela produtora Clarry Fan Clube (CFC), na qual o músico é proprietário e desempenha o cargo de produtor e professor de música.

Segundo o músico, o novo trabalho discográfico contou com a participação de mais de 30 artistas gospel de renome no mercado luandense, como a Irmã Sofia, Jacques Bambila, Lord King, Gabriela Espírito, o Coro dos Anjos e Pomba Sahara.

Clarry informou no entanto que as músicas que compõem o disco seguem a sua habitual linha temática, centrada na vertente gospel. “O CD tem canções de júbilo, que estou acostumado a cantar. Escolhi o titulo “Angola louva Jesus” porque, além de ser letra de uma canção, o facto de termos alcançado a paz, levou-me a compor músicas que tocam e encantam a alma humana", concluiu.

Para o cantor, um dos objectivos da compilação do álbum é o de levar, através do louvor, a palavra de Deus aquelas pessoas sofridas, de forma a que possam ter uma educação focada nos princípios do cristianismo e num relacionamento diário positivo.

De acordo ainda com o cantor, do ponto de vista social, a mensagem principal do disco está focalizada para a chamada de atenção da sociedade civil para a necessidade da prática do bem e do amor ao próximo.

De 30 anos de idade, Luvualu Clarry Ndongala começou a cantar aos 14 anos de idade como corista do Grupo juvenil na igreja Assembleia de Deus Pentecostal. Na altura não tinha como ambição ser músico profissional. O seu primeiro disco, também gospel, foi lançado em Abril de 2005, na portaria da rádio nacional de Angola, com o título “Creia em Jesus”.

4 - A Igreja e a participação política em Angola

"Um Papel importante na vida política dos Estados"
"A Igreja, enquanto formadora de consciência, sempre teve um papel importante na vida política dos Estados, considera o reverendo Francisco Sebastião, da Assembleia de Deus Pentecostal. O religioso recordou que dentro da Igreja foram gerados políticos de renome, apontando como exemplo o primeiro presidente de Angola, doutor António Agostinho Neto, filho de um pastor e formado no seio de uma religião, “de onde teve a inspiração política de libertação”.

“A Bíblia diz que só Cristo liberta, e quando Cristo liberta, o homem fica livre e começa a ter uma nova perspectiva de vida”, sustenta. O pastor refere ainda que a Igreja está constituída por pessoas e que estas são membros da sociedade, e como tal, a Igreja deve actuar em diversos pólos da vida, “quer do ponto de vista social, quer do ponto de vista espiritual”.

“Não olhamos para a cor da camisola mas sim para a cor do país; esta é que deve nos unir como angolanos; e nas eleições nós devemos actuar como angolanos e não como membros do partido A ou B”, apelou.

Ainda como referência, o reverendo falou dos momentos vividos pela Igreja Assembleia de Deus Pentecostal, implantada em Angola desde 1948 e reconhecida pelas autoridades coloniais em 1952, mas que em 1961, ano do início da luta de libertação, foi associada aos “terroristas negros”.
“Por isso, muito dos nossos mais velhos pagaram com a vida; foram decapitados e fuzilados; centenas de pessoas foram executadas por serem crentes, porque diziam que o nosso missionário, Joaquim António, estava a ensinar os pretos a serem terroristas. Como consequência, ele próprio foi expulso de Angola pelas autoridades coloniais”, recorda.

É por esta e por outras razões que o reverendo considera que existe muito mais responsabilidade para os cristãos do que para os não cristãos neste processo, “porque o mundo tem esperança de que somos uma mais-valia que pode contribuir para a melhoria deste país”.

“A igreja em si é chamada na Bíblia de o sal da terra e a luz do mundo”, realça, deixando a seguinte advertência: não seja o cristão mais um furtador, um burlador, um trapaceiro, um contribuinte activo na sujidade da cidade, um violador da lei, mas sim um homem orientado pela lei divina. “É aqui onde a igreja e o cristão são chamados a exercer o seu papel preponderante de pacificadores dos espíritos”, conclui".

Fonte: http://www.jornaldeangola.com

Comentários: nossos cumprimentos aos Irmãos Angolanos pelo exemplo de consciência religiosa e política adquirida com a dura experiência da guerra. As bênçãos do Senhor estejam sobre vocês.

João Cruzué
cruzue@gmail.com


V album de fotos da Igreja da China

C O N V I T E

Convido os leitores do Blog Olhar Cristão para analisar a quinta série de fotos da Igreja Evangélica da China. São 41 novas fotos publicadas; segue amostra com três delas. Nosso propósito é divulgar a obra do Espírito Santo entre a nação mais populosa do planeta para sua inspiração e direção. Que o Senhor possa falar mais uma vez ao seu coração como já tem feito pelas outras quatro séries publicadas. João Cruzué.


Photobucket
Perseguições: na Revolução Cultural de 1968
O governo comunista de Mao Tsé-tung derrubava as Igrejas.

Photobucket
Batismo de uma anciã chinesa

Photobucket
Uma lágrima caindo durante a oração.

Veja todas as fotos no Blog China 4 Jesus

.

Intolerancia religiosa - denuncie

EXERÇA SUA CIDADANIA CRISTÃ
DENUNCIE!

Photobucket


acompanhe a denúncia abaixo


Photobucket

O voto dos evangelicos americanos

"A DANÇA DO VOTO EVANGÉLICO"
Tradução: João Cruzué
Christine Wicker

A direita religiosa americana está mais uma vez confundindo propositalmente a imprensa e o público com um brilhante truque de mágica. Ela está distraindo-nos com a idéia de que se transformou em uma força mais gentil, amável, esperando que, enquanto estamos ponderando sobre esta "feliz" mudança, esqueçamos sua verdadeira mudança de posição.

O que realmente está acontecendo é que a direita religiosa não controla a grande percentagem de eleitores evangélicos que ela garantia ter. Esses evangélicos votaram com essa direita religiosa por algum tempo, mas nunca formaram um bloco político
sólido na hora de votar. Nesta eleição eles são o fiel da balança.

A direita não-religiosa e o voto evangélico do fiel da balança são de três a cinco vezes mais numerosos que os evangélicos que pisam na linha política da direita religiosa.

Quem diz isto?

Os próprios evangélicos. Só 20% dos evangélicos dizem que estão entre a direita religiosa, segundo a revista evangélica mais conceituada do país, “Christianity Today”. Outras pesquisas mostram que a grande maioria dos evangélicos nem mesmo sabe quem são seus representantes, que a imprensa sempre procura em busca de opinião. Diante de uma lista de nomes, eles encolhem os ombros e respondem: Não fazemos a mínima idéia de quem seja esse cara”.

Estes não são dados estatísticos novos. São as estatísticas ignoradas.

Setenta a 80 por cento das pessoas que os pesquisadores classificam como o evangélicos não crêem de forma igual, não se comportam da mesma forma, e nesta eleição, eles não estão seguindo o voto da direita religiosa. Estes evangélicos são muito parecidos com o americano médio. Eles gostam que seus líderes acreditem em Deus, orem por orientação divina, e que sejam boas pessoas. Eles incomodam-se com o aborto, mas não querem que fazer dele um crime. Eles não estão prontos para o casamento gay, mas não estão xingando ninguém de abominação aos olhos de Deus. A discriminação de qualquer espécie não cai bem entre eles.

Eles são culturalmente conservadores mas não tão reacionários, senão simplesmente cautelosos. Atuam como uma âncora em tempos de tempestade para um país que é agitado de todos os modos por mudanças. Às vezes, eles votam com os Republicanos. Outras vezes para os Democratas.

Os líderes da direita religiosa, por outro lado, querem ainda que seu Deus seja o único Deus permitido em público, em todo lugar, todo o tempo. Eles se opõem a legalização do aborto e direitos gays tão ferozmente como nunca. Eles ainda querem que a educação sexual seja apenas pela abstinência. Eles ainda se opõem aos serviços de proteção infantil, ao ensino da evolução [Darwin], odeiam a legislação sobre crimes, a distribuição de preservativo para combater a AIDS ...e a lista continua. Nada mudou.

Os líderes da direita religiosa simplesmente deslocaram a atenção pública acrescentando questões mais palatáveis. O meio-ambiente e os pobres.

É um bom truque.

Os jornalistas, muitos dos quais pensam como nascidos de novo e pegadores de cobras, estão bem entre seus pares, nunca observaram bastante que dois grupos de evangélicos tão diferentes existem. Os repórteres muitas vezes foram atrás do caráter extravagante e de citações ultrajantes mas não houve interesse nas histórias para o resto dos evangélicos, a maior parte deles.

Pessoas eruditas que se incomodam achando que John McCain perderá o voto da direita religiosa ainda não entenderam o quadro. John McCain não tem nenhum rival quanto ao voto da direita religiosa. Boa parte daqueles eleitores está convencida de que Obama é um candidato muçulmano enrustido, que Hillary Clinton é o Anti-cristo de terninho. Considerando tais sentimentos, McCain não precisa cortejá-la. Ele simplesmente tem que manter aqueles 5 a 8 por cento da população acordada e alarmada o bastante pqra que eles não fiquem [no dia das eleições] em casa.

Somente esses 5 a 8 por cento. Os outros 17 a 20 por cento dos americanos que se chamam evangélicos estão por demais ocupados abrindo bocas de burros com alicate para dar uma examinada nos dentes. Os Democratas têm este voto se se lembrarem de ser moderadamente pios - como eles estão sendo - e principalmente, se mostrando preocupados com questões triviais: saúde, emprego, energia.

Quanto à guerra, ninguém sabe muito o que fazer com ela. Ninguém quer pensar nisso. Ela pode ser seguramente ignorado por enquanto.

Os líderes da direita religiosa pararam de falar sobre as suas questões principais - publicamente, pelo menos - somente porque temem ser expostos por aquilo que eles são. Negociantes de ódio. Isto não os incomoda. Anti-cristãos. Que não os incomoda também.

O que eles temem é ser expostos como a pequena minoria de evangélicos que eles de fato são.

Esta é a importante história da direita religiosa americana deste ano. Por enquanto, a imprensa está se esquecendo dela".

Fonte: Blog Huffingtonpost.com

Tradução: João Cruzué.
SP -16/05/2008

Christine Wicker é autora do livro “Queda da Nação Evangélica: a Surpreendente Crise dentro da Igreja" e uma antiga repórter sobre religião do jornal Notícias da Manhã de Dallas. Salva em uma igreja Batista do Sul aos nove anos de idade, ela vem de uma família de seis gerações de evangélicos. Seu avô materno foi pregador Batista itinerante e seu avô paterno trabalhou nas minas de carvão do Kentucky e crente da Igreja Batista do lava-pés. O endereço de seu blog é www.christinewicker.com.

cruzue@gmail.com

Operaçao Sorriso no Brasil

UTILIDADE PÚBLICA
leia e repasse

Photobucket
Dois momentos na vida de Lucas.

Operação Sorriso

"Quando eu nasci tive problemas para respirar e me alimentar. Minha mãe ficou muito nervosa, pois eu tenho um primo mais velho que ainda não foi operado, e ela conhecia bem as dificuldades que este problema pode trazer para minha vida. Meu pai está desempregado e teve de emprestar dinheiro para a viagem até a cidade onde as crianças seriam examinadas. Agora que fui operado, minha mãe espera que eu possa aprender a falar corretamente. Eu já estou me desenvolvendo melhor agora que consigo me alimentar direito".

PROJETO AMPLA
"A AMPLA está buscando 125 crianças que tenham seqüelas como: lábio-leporino e fenda palatina para realizar gratuitamente a cirurgia de reparação. Se você conhece alguém que tenha alguma dessas deficiencias, por favor se informe: Operação Sorriso."

Associação Operação Sorriso no Brasil
CNPJ 08.691.563/0001-85
Patrocinadores do Projeto

Escritório:
Av. Nações Unidas, 12.551 – 9 andar
Brooklin Novo
São Paulo – SP
CEP 04578-000

Telefones
011-3443-1709 3443-1710
Fax: 011-3443 7474

Flávia Franco
Diretora Executiva ffranco@operationsmile.org

Clóvis Brito
Diretor Nacional de Programas
cbrito@operationsmile.org

Divulgação: Blog Olhar Cristão.
cruzue@gmail.com

.

Os títulos da presunção evangélica


nicodemos
Jesus e Nicodemos

COMO AS COISAS ESTÃO MUDANDO!
João Cruzué

Quando aceitei Jesus, há trinta e poucos anos, passei por perseguições e presenciei pedras e tijolos "caindo" sobre o telhado da Igreja, por causa do barulho pentecostal. Quase perdi um emprego quando deixei de comprar os cigarros do patrão, enfim, para ser crente tinha que pagar um preço. A sociedade olhava-nos com uma "lupa" e fazia questão de conferir se havia mesmo santidade. Os pastores eram homens que oravam, mesmo! Um pouco duros talvez, mas sóbrios e conscientes do perigo da presunção.

Quando analiso a Igreja Evangélica do século XXI, fico estupefado. Não que tenha saudades do passado, pois sou perfeitamente consciente de que frieza e falta de equilíbrio já vêm acontecendo desde os tempos do Antigo Testamento. Aborrecido e estupefado, sim,  com os títulos cada vez mais inusitados que aparecem.

Um título de Pastor cai bem - desde que a pessoa seja pastor de fato. Sei que há uma multidão de homens aceitando esse título ou se entitulando pastores; pastores de "faz-de-contas". Não foram separados, nem consagrados, nem possuem ministério. Um pronome de tratamento nunca fará de um crente um pastor e aceitar uma mentira para massagear o ego das duas uma: Ou é muita ingenuidade ou falha de caráter.

Mas os tratamentos evoluiram. Apareceu  o Bispo; nome meio pomposo, mas ainda sim discreto. Mas, apóstolo,  bispa, e pior: apóstola? É de uma falta de bom senso paquidérmica.

Sei que isso não é invenção brasileira. Veio de fora. Mas como soa ridículo certos "autotítulos". Temo, todavia, que isto não pare por aí. Não me assustaria se, dia desses, ouvisse títulos no meio evangélico tais como: arcebispo, cardeal e  papa! Quem sabe: Anjo,  arcanjo, querubim ou serafim. E para esculhambar de uma vez: Por que não primeiro-ministro, faraó ou césar?

Eu queria ter ficado calado, mas não pude. Para curar esses desvarios, Jesus, certa vez, deu a receita: Nascer de novo!

.

Perseguição a evangélicos em Chiapas

Notícia Cristiana.com
25 abril 2008
Nuevamente católicos, en complicidad con autoridades locales, destruyeron un templo de la iglesia cristiana evangélica Asambleas de Dios en el municipio de Las Margaritas, Chiapas, Mexico, y amenazaron de muerte a los cristianos. Al menos 100 personas impiden el acceso a la comunidad “20 de noviembre”, donde los agredidos temen por su vida.

El pastor Hilario López, hizo responsable de la integridad física de los evangélicos a Gonzalo Jiménez Luna, comisariado ejidal y a Amador Jiménez Luna, líder de los católicos, quienes con impunidad y el conocimiento del Presidente Municipal de Las Margaritas, Rafael Guillén Domínguez, ha agredido de manera sistemática a los cristianos, por motivos de su fe.

Desde hace varios años, los evangélicos son obligados por las autoridades a cooperar económicamente para las fiestas religiosas y hacer trabajos a favor de la Iglesia Católica, lo que viola sus garantías constitucionales y derechos humanos.

El pasado lunes 21 de abril en la mañana, un grupo de al menos 100 católicos amenazaron a las 12 familias de Asambleas de Dios por no seguir las tradiciones de la localidad. El martes una turba destruyó el templo donde se congregaban unos 50 cristianos de la zona.

Finalmente el pasado miércoles, los caciques impidieron el acceso a la comunidad de las autoridades estatales, quedando incomunicados los cristianos para ir en busca de ayuda.

Fonte: Notícia Cristiana

...

Nota: Já deixei meu protesto e pedido de providências no site do governo do México, conforme abaixo

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Miércoles 07 de Mayo de 2008

Solicitud Ciudadana

Número de Registro: 24340.

joao batista cruzue

¡Gracias por escribir a la Oficina del Presidente Calderón!

Su correo ha sido recibido exitosamente.

Se ha iniciado el trámite sobre su petición. Le recordamos que nuestro punto de partida es el reconocimiento de la veracidad en la información que nos ha proporcionado. Si para la adecuada atención de su asunto se requieren datos adicionales, servidores públicos pertenecientes a la Oficina del Presidente se pondrán en contacto directo con usted. En todo momento, harán referencia a su Número de Registro.

Posteriormente, una vez que sea validada su petición, se le asignará en su caso un folio, con el que Usted podrá dar cabal seguimiento a su petición.

La Red Federal de Servicio a la Ciudadanía es la instancia que desde la Oficina de la Presidencia de la República tiene la responsabilidad de apoyar las peticiones y asuntos que los ciudadanos dirigen al Presidente Felipe Calderón. Así, de manera periódica la Red Federal de Servicio a la Ciudadanía presenta un informe de los asuntos que la ciudadanía plantea a su Oficina.

En caso de que requiera detalles sobre los avances de su petición, ponemos a su disposición los siguientes teléfonos:

Lada sin costo: 01 800 22 19 567
Del área metropolitana de la Cd. De México: 55 22 76 00.

En referencia a sus datos personales éstos serán utilizados únicamente con el objeto de atender su solicitud, y serán protegidos de acuerdo a la Ley Federal de Transparencia y Acceso a la Información Pública Gubernamental y los Lineamientos de Protección de Datos Personales emitidos por el IFAI.


Solicitante:
Nombre joao batista cruzue
Domicilio
Correo Electrónico cruzue@gmail.com

Petición:
Tema Denuncias
Denuncias : -------"Mr. President Sr. Felipe Calderón We are concerned to what are happening in Chiapas, where local authorities and some catholic leaders are turning down protestant temples and persecuting believers. We know Mexico trust in you, and so do we - brazilian evangelical people. Please ask the Governor of Chiapas to stop legaly that abuses. Thanks Mr. President Saludos Cristianos"

------ Datos Adicionales : -------


cruzue@gmail.com


Respeito ao consumidor evangelico

Uma nova consciência evangélica de consumo

Photobucket
exemplo de preconceito e difamação
Ministeriovem.spaces.live.com/blog

João Cruzué

O consciência do consumidor evangélico está mudando. Responsável por mais de 25% do consumo brasileiro, há uma tendência recente de rejeição a produtos que de alguma forma desrespeitem sua identidade religiosa. Assim como já acontece com consumidores de outras religiões os evangélicos estão descobrindo agora sua força de consumo. Eles serão cada vez mais exigentes quanto aos produtos que consomem.

O consumidor árabe quando compra, tem uma série de exigências religiosas para fechar negócios, pricipalmente no ramo da alimentação. E por respeito ao dinheiro deles, as empresas atendem.

"O abate islâmico é feito com o peito do frango virado para Meca (cidade sagrada na Arábia Saudita) e degolado com uma faca afiada com o animal desperto. Isso, para os muçulmanos, permite que uma maior quantidade de sangue escorra deixando a carne mais limpa.

Lootah acrescentou que na década de 70, quando foi fundada a Dubai Co-operative Society, as empresas estrangeiras fornecedoras não sabiam o que era abate halal. Além das questões religiosas, que são essenciais, a certificação de que um alimento foi produzido de acordo com as regras islâmicas é um bom marketing para vender na região.

Halal é a palavra mágica para o mercado árabe", disse o executivo. Tanto isso é verdade de a Co-op Islami mantém uma equipe de quatro pessoas durante períodos de seis meses nos países fornecedores para fiscalizar a produção dos alimentos". Fonte: Blog Islamicchat.

Da mesma forma o consumidor judeu também exige atenção aos preceitos da Torá, para negociar com seus fornecedores. E por respeito ao dinheiro deles, as empresas também os atendem.

"Fazer parte da seleta lista de produtos kosher - consumidos pela comunidade judaica ortodoxa - tornou-se um importante desafio para a indústria de alimentos, mesmo que isso signifique abrir suas portas e segredos industriais. Pepsico, Dr. Oetker, Leite Nilza, Bauducco e Garoto são algumas das empresas que já despertaram para esse nicho de mercado, que atinge também consumidores não-judeus mas extremamente exigentes.

"O selo Kosher é visto como um atestado de qualidade por outras comunidades", diz o vice-presidente de vendas e marketing da Vilma Alimentos, Cezar Tavares. Entrar nesse universo, no entanto, não é nada fácil. Afinal, as empresas precisam revelar aos rabinos todos os ingredientes e fornecedores envolvidos no processo. Caso sejam aprovados, a fábrica ainda tem que receber, a cada ano, uma visita de um religioso para certificar o produto. Fonte: Blog Herança Judaica.

Há uma nova consciência evangélica de consumo que se alastra entre os formadores de opinião protestantes. A publicidade de produtos associados ao desrespeito de costumes evangélicos pode trazer um aumento do encalhe de no mínimo 25% nas gôndolas e prateleiras de supermercados e farmácias. O processo de conscientização pode ser lento, mas veio para ficar.

Uma vez associado ao desrespeito, um produto terá pouca chance de consumo entre as famílias evangélicas. As idéias do Pastor Martin Luther King, mestre em batalhas pela igualdade racial e lider do movimentos pela conquista dos direitos civis nos EUA, estão sendo conhecidas e divulgadas no meio evangélico brasileiro.

A TV Globo vem há muito tempo insistindo em veicular uma imagen negativa dos crentes brasileiros. Sempre que aparecem "evangélicos" em suas novelas e mini-séries ou eles tem caráter de charlatães - pastores - ou de duplo comportamento - fundamentalistas de dia e devassos à noite, geralmente personagens femininos. A maioria dos crentes não assistem esses programas, nem por isso deixam de ser difamados por eles. Quanto aos produtos que patrocinam tais programas, independentemente de que rede de TV forem, há um movimento de formação de opinião entre os evangélicos orientando para deixá-los nas prateleiras e substituí-los por outras marcas.

Isto significa boicotes conscientes, silenciosos, crescentes e eficazes. Em algum momento nos próximos cinco anos as empresas brasileiras vão aprender também a respeitar o consumidor evangélico, senão pela sua religião, pela força do seu dinheiro. A união traz o respeito.


João Cruzué
Blog Olhar Cristão

.

Manifesto Evangelico


A Igreja Evangélica brasileira passa por momentos perigosos diante da insistência de muitos políticos em aprovar um projeto de lei contra a "homofobia", que na verdade, nada mais é do que a porta aberta para uma mordaça à livre expressão religiosa evangélica baseada na Bíblia Sagrada que condena as práticas homossexuais. Nos países onde esta legislação foi aprovada, pastores têm sido presos apenas por ensinar o que está escrito na Palavra de Deus. Igrejas estrangeiras têm sido proibidas pela justiça de fazer leitura de certos trechos bíblicos que condenam o homossexualismo.

Se isso for aprovado, será uma anti-isonomia, onde o costume de poucos não poderá ser questionado, nem criticado, nem repudiado, sob pena de processos e cadeia contra pastores. O que buscam é outorgar uma liberdade ilimitada a um pequeno grupo organizado à custa de uma perseguição religiosa implacável contra a consciência religiosa dos evangélicos brasileiros.

O que poderia ser um exercício democrático de tolerância e convivência, está tomando um rumo perigoso caso este projeto se converta em lei. Uma ditadura de preferência sexual minoritária empurrando costumes pessoais diferentes, goela abaixo da Igreja Evangélica, amparada pela lei.

Nesta hora de atenção, é muito importante que as lideranças evangélicas acompanhem com muito cuidado a ação de todos políticos de seus estados. Nossa consciência política deve estar em alerta máximo. Devemos cultivá-la no lar, na Igreja, porque o preço da liberdade, é a eterna vigilância.

Nas próximas eleições não podemos dar nosso voto a candidatos, que em nome de uma "modernidade" questionável, defendem assuntos anti-bíblicos, anti-cristãos e anti-evangélicos. Não podemos dar um cheque em branco aos adversários de nossa expressão religiosa, inimigos da fé metamorfoseados de anjos de luz, que nos classificam como o atraso do atraso, mas adoram nosso voto para usá-lo em decisões contrárias a nós.

Ser evangélico não é apenas freqüentar uma Igreja, contribuir para a obra de Deus, e voltar para casa. Se o fundamento de nossa fé está na Bíblia Sagrada, temos que exercitar nosso sentimento cristão e patriótico de forma responsável: ensinando e advertindo nossos filhos, nossos irmãos sobre os perigos e armadilhas que nos cercam, derrubando sofismas e reduzindo a ignorância.

Não deixando de esclarecer que o nosso primeiro compromisso é com a pregação do Evangelho, as boas novas de salvação, para a pátria brasileira sem racismo, sem preconceitos e sem ódio; conscientes de que Deus abomina o pecado, mas ama verdadeiramente o pecador. E Depois vêm propósitos secundários como o exercício da boa politica, as associações de representação evangélica, a assistência social, a educação, a alimentação e a saúde para todos.

Blog Olhar Cristão
João Cruzué
cruzue@gmail.com

Liberdade religiosa em perigo

"Brasil corre sério risco de ter
a liberdade religiosa cerceada"

Photobucket

Missão Portas Abertas

"O Brasil, país conhecido em todo o mundo por sua tolerância e respeito às diferenças raciais, religiosas e étnicas, entre outras, encontra-se hoje diante de uma flagrante ameaça à liberdade de expressão e culto.

Dois projetos de lei que se propõem a evitar o preconceito, também possuem regras para silenciar e censurar a pregação da Bíblia Sagrada. E sem que a maioria da população se dê conta disso, estão seguindo o trâmite de aprovação no Congresso Nacional.

Um deles está no Senado, prestes a se tornar lei (PL 122/06) e outro com o mesmo teor está na Câmara dos Deputados (PL 6418/2005).

Em breve poderemos assistir pastores sendo presos por pregarem o Evangelho, como em muitos países da África, e pais perdendo a guarda dos filhos por transmitirem a sua convicção religiosa, como ocorre em localidades do Oriente Médio.

Casos como na China e na Coréia do Norte, onde pastores são presos por distribuírem Bíblias, podem se tornar comuns.

Crime de opinião religiosa

Uma leitura mais apurada no texto do PL 122/06 - que prevê detenção de um a três anos para quem for condenado por injúria ou intimidação ao expressar um ponto de vista moral, filosófico ou psicológico contrário ao dos homossexuais - revela que, na prática, a pregação de alguns trechos da Bíblia poderão ser criminalizados, a despeito das diferentes interpretações de correntes doutrinárias.

O PL 122/06 está prestes a ser votado pelos senadores e em seguida seguirá para a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para se tornar lei. O governo é favorável à criação desta nova lei e seu posicionamento está claramente expresso no programa "Brasil Sem Homofobia".

Um projeto ainda mais pernicioso e semelhante a este que tramita na Câmara, o PL 6418/2005, prevê aumento da pena em um terço para qualquer um que fabrique, distribua ou comercialize quaisquer pontos de vista contra homossexuais, sejam impressos ou verbais.

No caso de materiais impressos, a nova lei prevê o confisco e a destruição dos mesmos, o que expõe a Bíblia Sagrada ao risco de ser recolhida e destruída pelas autoridades brasileiras. No caso de transmissões televisivas ou radiofônicas, a lei prevê a suspensão delas.

Perseguição aos ofertantes

A ameaça torna-se ainda mais gritante ao atingir os próprios crentes brasileiros, que são os principais financiadores de missões, igrejas e programas nos meios de comunicação de massa que se propõem a pregar o Evangelho de Cristo.

Isso porque, pelo que está previsto no PL 6418/2005, quem financia, patrocina ou presta assistência a qualquer um que "transgredir essa lei", ou seja, que pregar qualquer ponto que desagrade a um homossexual, poderá ser condenado a uma pena de dois a cinco anos de prisão.

Como cristãos, ou seja, como defensores do amor ao próximo pregado por Jesus Cristo, não aceitamos que qualquer pessoa, homossexual ou não, sofra atos de violência, seja proibida de permanecer em locais públicos ou tenha seus direitos civis violados - pontos que estão servindo de justificativa para os que defendem tais projetos.

Só não podemos permitir a invasão de direitos particulares sobre os direitos coletivos, assegurados na Constituição Federal de 1988, no artigo 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Por isso, diante desta séria ameaça aos direitos religiosos de todos nós, cidadãos cristãos, principalmente aos evangélicos, cresce a demanda por uma intensa mobilização por parte de todos aqueles que, independentemente de aprovarem ou não a conduta homossexual, desejam garantir o direito de livre expressão de suas opiniões e convicções, sejam elas contrárias ou não ao homossexualismo.

Esta mobilização, além de ser expressa em orações e jejuns, deve ser acompanhada de uma dinâmica prática, sob diferentes formas, tais como:

1. Envie seu protesto para os senadores e deputados envolvidos na aprovação destas leis... (veja listagem de alguns deles abaixo) por meio de cartas, telefonemas, fax e e-mails;

2. Participe de abaixo-assinados que expressem o descontentamento com estes projetos de lei e assegure que eles sejam entregues às autoridades competentes;

3. Entre em contato com o parlamentar em quem votou e chame a atenção dele à questão;

4. Repasse estas informações sobre a ameaça que estas leis trarão à liberdade de expressão e culto no Brasil a TODOS os seus conhecidos. Utilize seu mailing pessoal e os meios de comunicação de sua igreja.

Nossa tão propagandeada liberdade religiosa pode estar com os dias contados. E não é apenas o cristianismo que está correndo o risco de ser censurado. O islamismo e o judaísmo também, pois todas tratam do assunto em seus livros sagrados.

Portanto, o que está em questão não é o homossexualismo em si e sim a criação de um crime de expressão e opinião religiosa".


Contatos com os senadores diretamente envolvidos no PL 122/06:

Fátima Cleide Rodrigues da Silva (PT-RO), relatora do projeto (a favor)
Tel.: (61) 3311-2391 a 2397
Fax: (61) 3311-1882
Correio eletrônico: fatima.cleide@senadora.gov.br

Paulo Renato Paim (PT-RS), apresentou diversos projetos neste sentido, condensados no PL 122/06 (a favor)
Tel.: (61) 3311-5227/5232
Fax: (61) 3311-5235
Correio eletrônico: paulopain@senador.gov.br


Marcelo Bezerra Crivella (PRB-RJ) - (contrário à redação como está)
Tel.: (61) 3311-5225/5730
Fax: (61) 3311-2211
Correio eletrônico: crivella@senador.gov.br

Para encontrar os nomes, endereços e telefones de cada senador e a íntegra do projeto de lei acesse: http://www.senado.gov.br


Contatos com os deputados diretamente envolvidos no PL 6418/2005:

Janete Rocha Pietá (PT-SP), relatora do projeto (a favor)
Telefone:(61) 3215-5578
Fax: (61) 3215-2578
Correio eletrônico: dep.janeterochapieta@camara.gov.br

Pastor Manoel Ferreira (PTB-RJ) (contrário à redação como está)
Telefone:(61) 3215-5226
Fax:(61) 3215-2226
Correio eletrônico: dep.pastormanoelferreira@camara.gov.br

Para encontrar os nomes, endereços e telefones de cada deputado e a íntegra do projeto de lei acesse: http://www.camara.gov.br

Autor: Missão Portas Abertas


joao cruzue
cruzue@gmail.com