sábado, 24 de maio de 2008

Manifesto Evangelico


A Igreja Evangélica brasileira passa por momentos perigosos diante da insistência de muitos políticos em aprovar um projeto de lei contra a "homofobia", que na verdade, nada mais é do que a porta aberta para uma mordaça à livre expressão religiosa evangélica baseada na Bíblia Sagrada que condena as práticas homossexuais. Nos países onde esta legislação foi aprovada, pastores têm sido presos apenas por ensinar o que está escrito na Palavra de Deus. Igrejas estrangeiras têm sido proibidas pela justiça de fazer leitura de certos trechos bíblicos que condenam o homossexualismo.

Se isso for aprovado, será uma anti-isonomia, onde o costume de poucos não poderá ser questionado, nem criticado, nem repudiado, sob pena de processos e cadeia contra pastores. O que buscam é outorgar uma liberdade ilimitada a um pequeno grupo organizado à custa de uma perseguição religiosa implacável contra a consciência religiosa dos evangélicos brasileiros.

O que poderia ser um exercício democrático de tolerância e convivência, está tomando um rumo perigoso caso este projeto se converta em lei. Uma ditadura de preferência sexual minoritária empurrando costumes pessoais diferentes, goela abaixo da Igreja Evangélica, amparada pela lei.

Nesta hora de atenção, é muito importante que as lideranças evangélicas acompanhem com muito cuidado a ação de todos políticos de seus estados. Nossa consciência política deve estar em alerta máximo. Devemos cultivá-la no lar, na Igreja, porque o preço da liberdade, é a eterna vigilância.

Nas próximas eleições não podemos dar nosso voto a candidatos, que em nome de uma "modernidade" questionável, defendem assuntos anti-bíblicos, anti-cristãos e anti-evangélicos. Não podemos dar um cheque em branco aos adversários de nossa expressão religiosa, inimigos da fé metamorfoseados de anjos de luz, que nos classificam como o atraso do atraso, mas adoram nosso voto para usá-lo em decisões contrárias a nós.

Ser evangélico não é apenas freqüentar uma Igreja, contribuir para a obra de Deus, e voltar para casa. Se o fundamento de nossa fé está na Bíblia Sagrada, temos que exercitar nosso sentimento cristão e patriótico de forma responsável: ensinando e advertindo nossos filhos, nossos irmãos sobre os perigos e armadilhas que nos cercam, derrubando sofismas e reduzindo a ignorância.

Não deixando de esclarecer que o nosso primeiro compromisso é com a pregação do Evangelho, as boas novas de salvação, para a pátria brasileira sem racismo, sem preconceitos e sem ódio; conscientes de que Deus abomina o pecado, mas ama verdadeiramente o pecador. E Depois vêm propósitos secundários como o exercício da boa politica, as associações de representação evangélica, a assistência social, a educação, a alimentação e a saúde para todos.

Blog Olhar Cristão
João Cruzué
cruzue@gmail.com

Nenhum comentário: