sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Calabouço medieval

calabouço

"Sistema policial e judiciário
do estado do Pará
é perverso"

por Roberto Delmanto Junior

O mundo inteiro ficou chocado com a reportagem exibida pela CNN repercutindo a denúncia veiculada pela mídia brasileira sobre o perverso sistema policial e judiciário do Estado do Pará. E não é por menos. Impossível haver realidade mais grotesca: uma adolescente de aproximadamente 15 anos, apreendida por tentativa de furto, foi jogada em uma cela superlotada de homens, sendo abusada sexualmente por 26 dias.

A atrocidade praticada pelos detentos, movidos por instintos sexuais reprimidos pela privação da companhia feminina, acrescida de perversões das mais terríveis (a menina foi queimada com cigarro em regiões de seu corpo, teve o cabelo cortado e sofreu hematomas, por sorte não engravidou), não é menos repugnante da praticada por aqueles que a jogaram e a mantiveram naquele calabouço medieval.

Os delegados de polícia conhecem muito bem as delegacias em que trabalham, bem como os juízes e promotores de cidades pequenas como Abaetetuba — até porque estes têm o dever legal, previsto nos artigos 66, VI, e 68 da Lei de Execução Penal, de fiscalizar mensalmente as cadeias.

Logo após o episódio ser revelado, começou o “jogo de empurra", típico dos que buscam justificar omissões, ora alegando desconhecimento dos fatos, ora que a culpa é do "sistema".

O delegado-geral da polícia do estado, em audiência no Senado, em vez de esclarecer os fatos, insinuou que seria a adolescente a culpada pelos estupros e torturas que sofrera, dizendo que ela deveria ter uma "debilidade mental" por não afirmar ser menor e tampouco denunciar os abusos.

Como se a autoridade policial não tivesse, ela, o dever de averiguar a identidade e a qualificação da pessoa presa, bem como o de vigiar o que acontece na cadeia que administra. Como se os delegados não soubessem que o inevitável ocorreria ao jogar essa menina no meio daqueles que se mostraram verdadeiras feras enjauladas.

Depois disso, o delegado-geral pediu exoneração, a qual foi aceita, tendo a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), agradecido "pelos serviços prestados [pelo delegado] com ética e dedicação" (Folha, 29/11).

Furtando-se à responsabilidade, um dos delegados envolvidos declarou à mídia que a culpa não é deles, mas, sim, do sistema carcerário e, mais uma vez, da menor, que não teria declarado a sua idade.

A delegada de polícia responsável pela prisão foi flagrada pela mídia afirmando que sabia da condição ilegal de manter uma mulher com homens, chegando a afirmar que não teria controle do que é humano ou desumano diante da precariedade da delegacia.

A juíza da comarca, ao ser informada, cerca de longos dez dias após a prisão com homens, teria negado o pedido de transferência da adolescente, que ficou 26 dias nessas condições. E o promotor de Justiça da comarca, que certamente se manifestou nos autos desse pedido de transferência? Da parte deles, por enquanto, há inconfessável silêncio.

A governadora do Pará atribuiu a responsabilidade do ocorrido aos governos anteriores, por estar no cargo há somente 11 meses ("Tendências e Debates", 28/11).

Buscando minimizar o estrago político, bem como prevenir, quiçá, eventual pedido de intervenção do governo federal com base no artigo 34, VII, b, da Constituição da República para assegurar a observância dos "direitos da pessoa humana", baixou decreto proibindo o que já é proibido pelo artigo 82 da Lei de Execução Penal: mulher não pode ficar presa com homem. Anunciou, ainda, a demolição da malfadada carceragem, como se tal conduta simbólica apagasse o passado recente e, pior, como se o estado do Pará possuísse vagas sobrando para presos, vindo a agravar ainda mais a superlotação carcerária.

Demagogia à parte, gostaríamos de ressaltar que o artigo 13, parágrafo 2º, a, do Código Penal viabiliza a responsabilização criminal das autoridades públicas de escalões superiores que, tendo consciência da ilegalidade e o dever de agir para fazê-la cessar, omitem-se em evitar a tortura, o estupro e o atentado violento ao pudor.

Diz esse dispositivo: "A omissão é penalmente relevante quando o omitente devia e podia agir para evitar o resultado. O dever de agir incumbe a quem: a) tenha por lei obrigação de cuidado, proteção ou vigilância".

Resta a triste constatação de que muitas mulheres no Pará foram submetidas à mesma situação e estariam, agora, sendo transferidas para o único presídio feminino do estado, o que comprova que o caso dessa jovem não foi um episódio isolado, mas um retrato de uma contínua e institucionalizada violação dos direitos humanos.

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2007

ROBERTO DELMANTO JUNIOR, 38, é mestre e doutor em direito pela USP - Universidade de São Paulo, é advogado criminalista. É co-autor do "Código Penal Comentado" entre tantas outras obras.

Blog Olhar Cristão
cruzue@gmail.com


Map IP Address

site statistics

.

Vergonha no Pará


LEILA SUWWAN
enviada especial da Folha de S.Paulo a Belém

"Deputados federais, integrantes da comissão externa da Câmara que visitou na quarta-feira o Pará, afirmaram ontem ter assistido a uma gravação, feita por celular, que mostra uma mulher --suspeitam que seja a menina de 15 anos-- sendo violentada dentro da cela da delegacia de Abaetetuba (PA).

Para os parlamentares, as imagens comprovam que a violência sexual foi perpetrada por vários detentos, sistematicamente e de forma explícita e com possível conivência de autoridades. As imagens estão sendo analisadas para confirmar a identidade da vítima.

Os deputados --Zenaldo Coutinho (PSDB-PA), Luiza Erundina (PSB-SP) e Elcione Barbalho (PMDB-PA)-- assistiram a um curto trecho e se disseram chocados. Segundo o relato deles, a gravação mostra uma mulher nua, dentro do banheiro da cela da delegacia. Em seguida um dos presos entra, a vira de costas e tem relação sexual com ela. Outro preso aparece na imagem abrindo as calças e avisando que seria o próximo.

"Não tenho dúvida de que era ela. Pelo corpo pequeno e magro e os cabelos curtos, cortados", disse Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo, a respeito da gravação. "A cela é sem sombra de dúvidas a da delegacia de Abaetetuba", afirmou Elcione Barbalho. "É escandaloso, animalesco, dantesco", disse Coutinho.

A menina de 15 anos foi mantida numa cela com cerca de 20 homens por 26 dias. Detida por tentativa de furto, a polícia diz que ela, ao ser presa, afirmou ter 19 anos. Ela nega.

O telefone celular com a gravação, um Motorola V3, foi confiscado por Elcione Barbalho, que está providenciando a identificação definitiva da menina que aparece na imagem.

Os deputados tiveram acesso às imagens após um assessor da deputada, que foi a Abaetetuba buscar informações sobre o caso, localizar um homem que estava vendendo as gravações. O assessor disse que a cópia era oferecida por R$ 100. Uma cópia também foi enviada ao Ministério Público para apuração.

Os deputados suspeitam que a gravação foi feita por um policial e posteriormente retransmitida ao celular apreendido.

A Folha descreveu ontem outro caso de uma suposta violação. Uma detenta do presídio feminino de Ananindeua, recém-chegada de São Miguel do Guamá, relatou que uma mulher portadora de deficiência mental foi estuprada por diversos presos na cela masculina e que um policial teria filmado.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança disse que espera a perícia para abrir os inquéritos sobre a gravação. A governadora Ana Júlia Carepa (PT) reconheceu a gravidade da situação e alegou problemas "estruturais" e "culturais".

Fonte Folha de São Paulo - Uol
http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u349999.shtml


Comentário: nós confiamos na justiça divina e nas autoridades constituídas para punir exemplarmente todo desvio de conduta e omissão. Causa espanto ver arrolado nisso uma delegada, uma juíza e uma governadora. Este caso alcançou repercursão internacional e não pertence mais apenas a esfera judicial brasileira. De tudo que se ouviu até hoje sobre agressão aos direitos das pessoas este caso é a ponta de um iceberg de uma mancha indelével da barbárie que está debaixo do tapete. As autoridades já acostumaram com coisas que seriam motivo da queda de qualquer autoridade em países decentes.

A filmagem feita, possivelmente por policial, do estupro desta adolescente sendo abusada dentro da cela por dezenas de homens, e com certeza isso aconteceu todos os 26 dias, e tudo isto debaixo dos olhos e da conivência da justiça é o fim da picada.

Um promotor do Pará pediu a remissão da pena da adolescente, alegando que sua pena já foi paga muito além do que deveria, tal o absurdo que este caso representa. Roubar não é atitude decente, pois devemos nos sustentar com o trabalho do suor nossos rostos. Muito interessante a justiça no Pará (só do Pará?) onde mulher que rouba roupas deve servir de "pasto" para as bestas das cadeias. Se crimes desta natureza for investigados a fundo, é provável que vamos descobrir o óbvio: que isto já tornou-se comum em nossa terra.

Convido aos leitores dessa matéria para que escrevam exaustivamente para todas as autoridades brasileiras combrando providências. E cabe aos nossos irmãos evangélicos e católicos do Pará representar-nos perante as autoridades desse Estado cobrando atitudes, punições e explicações sobre este caso.

TOME UMA ATITUDE: COBRE
*Aqui estão todos os e-mais dos senadores brasileiros.
*Por favor cobre atitudes de quem você acha que deva.
*Não mande um e-mail para todos de uma vez, pois será tratado como spam
*tem que ser um por um
http://www.senado.gov.br/sf/senadores/senadores_atual.asp?o=1&u=*&p=*


PARA ESCREVER PARA O GOVERNO DO PARÁ

USE ESTE ENDEREÇO:

redacao@agenciapara.com.br

Governadora
Ana Júlia Carepa

Procuradoria do Estado
Procurador Geral Ibrahim Rocha

Polícia Civil
Delegado Geral Justiniano Alves Júnior (interino)

Secretário de Estado
Cláudio Castelo Branco Puty



João Cruzué
cruzue@gmail.com


quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Cresce a tensão na Bolívia

Sucre - Bolívia

Missionário Domingos Ventura Neto
Diretamente de Sucre na Bolívia

Queridos e amados irmãos!

Graças a Deus estou bem, apesar de todos os problemas que temos enfrentado aqui na cidade de Sucre.

O povo em Sucre esta revoltado com o governo de Evo Morales, esta havendo muitos conflitos nas ruas, soltaram da cadeia 150 presos, queimaram carros de policiais e motos, a casa do prefeito foi queimada, a cidade não tem prefeito nem policia, os policiais fugiram para o estado vizinho que se chama Potosí. Já se registrou quatro mortos e mais de 600 feridos - e não 140 como disseram na imprensa brasileira.

Os comerciantes estam parados porque não tem segurança nas ruas, aqui em Sucre as pessoas têm dinheiro, mas não têm onde comprar, pois os comerciantes estão com medo de abrir seus estabelecimentos.


O povo esta pedindo que retornem para Sucre a capitania plena e os quatro poderes, pois La Paz é a sede do governo, porém Sucre é a Capital constitucional. Os constituintes reuniram-se em um quartel isolado sem a presença da oposição, com medo de que por meio de um referendo popular o desejo do povo, que é maioria, prevaleça, contra os planos do governo de Evo Morales, que pertence ao partido “MAS” Movimento ao Socialismo.

Orem porque os mineiros de Yuni e Potosí chegaram à cidade para proteger Sucre dos pontchus rojos, indígenas que estão na cidade oriundos de La paz e Cidade do Alto, onde está a maior concentração de indígenas Aimarás que são a favor do governo de Evo e contra os Quéchuas.

Que o Senhor os abençõe muito, ajude-nos em oração para que esta situação se regularize, pois o povo esta sofrendo muito. Quarta feira dia 28-11-07, vai haver um "paro" cívico em seis departamentos, e três não vão parar -Potosí, Oruro e La Paz .

No amor de Cristo
Missionário Domingos Ventura Neto

Colaboração
Irmão Paulo César da Costa Costa

cruzue@gmail.com


.

Reação boliviana

LA CIUDAD ENTERA DESPIDIÓ A JOSÉ LUIS CARDOZO "CHEO"

Sucre enterró a su tercer mártir

Allí llegó el sábado pasado, con una bala en la cabeza y golpeado de tal manera que varias partes de su cuerpo estaban fracturadas

Sucre/Grupo Líder

"Cheo" fue llevado en hombros desde el centro de la ciudad hasta el Cementerio


Los capitalinos reabrieron ayer las heridas de las jornadas luctuosas del pasado fin de semana al enterrar a "Cheo". Miles de chuquisaqueños acompañaron el velatorio, la misa de cuerpo presente y el traslado de los restos mortales al Cementerio General de José Luis Cardozo Lazcano, un estudiante de sólo 20 años de la Facultad de Construcción Civil de la Universidad San Francisco Xavier, muerto a consecuencia de un disparo en la cabeza que lo dejó agonizante en el hospital Santa Bárbara.

Allí llegó el sábado pasado, con una bala en la cabeza y golpeado de tal forma que varias partes de su cuerpo estaban fracturadas. Los médicos lograron extraer la bala, pero no recuperó y falleció la madrugada del lunes, de un paro cardiorrespiratorio.

Una multitud de chuquisaqueños, a la cabeza de su Comité Interinstitucional, siguió el cortejo fúnebre, tal como un día antes pasara con el entierro de Gonzalo Durán y Juan Carlos Serrudo, las otras dos víctimas de la represión gubernamental que fueron acompañadas por más de 50.000 chuquisaqueños el día lunes.

Durante el recorrido, la gente salía a sus puertas para ver pasar el ataúd de "Cheo", como era conocido José Luis por sus familiares y amigos; aplaudía, lloraba y gritaba consignas en contra del presidente de la República, Evo Morales, y de la presidenta de la Asamblea Constituyente, Silvia Lazarte, acusándolos de ser el asesino de los tres chuquisaqueños caídos, manchándose sus manos con la sangre de los capitalinos.

Antes de la marcha fúnebre que recorrió las calles del centro sucrense al compás de la banda del Colegio Nacional Monteagudo, en el salón de honor del Gobierno Municipal, la alcaldesa Aydeé Nava y el presidente del Concejo Municipal, Fidel Herrera, le rindieron honores a "Cheo" y entregaron a sus familiares una resolución en la cual nombran al joven como uno de los mártires por la capitalidad plena que exige Chuquisaca.

"Tu lucha nos guiará", dijo la Alcaldesa durante su intervención, en la cual aprovechó para aclarar que en su ausencia durante el violento fin de semana, estuvo rezando por todos los sucrenses y que lloró cuando se enteró del saldo trágico de los enfrentamientos.

El titular del organismo deliberante, al igual que la burgomaestre, recordó el valor del joven universitario y pidió a todos los presentes no renunciar a la lucha por la capitalidad, porque eso significaría traicionar la memoria de José Luis.

Herrera además anunció que la Municipalidad construirá un monumento en homenaje a los caídos durante las refriegas de noviembre y agregó que este recordatorio será colocado en el puente de La Calancha, zona donde los enfrentamientos fueron más violentos.

Ya en el Cementerio, miles de personas, muchas de ellas extrañas para la familia, lloraron al ver el ataúd con los restos de "Cheo" después de que fuera recibido por interminables bocinazos de vehículos del transporte chuquisaqueño en señal de duelo.

No hubo discursos, sólo el llanto, los gritos desesperados de sus familiares y el sonido fúnebre de una trompeta que hizo derramar lágrimas a casi todos los presentes.

Así ayer Sucre enterró al tercero de sus mártires en la búsqueda de justicia y de retornar a la tranquilidad luego de días de conflictos constantes.

http://www.correodelsur.com/

.

Empregos, currículos e entrevistas

Gisèle

Faça um currículo eficiente
Veja as dicas para tornar seu CV mais atraente
e chamar a atenção dos selecionadores


Por Gisèle de Oliveira
Empregos.com.br

"O currículo não é um documento estático, no qual só devemos mexer quando saímos de um emprego e precisamos acrescentar mais uma experiência profissional a ele. Muito pelo contrário, o CV deve ser dinâmico e personalizado, seguindo as exigências das empresas e do mercado.

Cartão de visita de qualquer profissional, ele deve priorizar informações relevantes para cada posição pretendida e não apenas trazer uma lista de experiências anteriores. Se você está tendo dificuldades em conseguir uma nova oportunidade, dê uma boa olhada em seu currículo e confira as dicas para torná-lo mais efetivo, atraindo a atenção do selecionador e ampliando suas chances de ser chamado para uma entrevista.

Tamanho:
• O ideal são duas folhas, no máximo. Não faça o selecionador ler folhas e folhas de informações que não sejam relevantes para o cargo em questão;

• O currículo deve ter um resumo de seus dados pessoais, formação, experiência profissional, idiomas que domina, foco para a posição que busca, competências mais expressivas;

• Procure informar também se há a flexibilidade para morar em outras cidades ou países, caso esse seja o perfil da vaga ou da empresa.

Quando atualizar o currículo:
• Toda vez que assumir outra responsabilidade hierárquica ou desafios distintos, com projetos diferenciados;

• Quando for necessário adequá-lo ao perfil da vaga;

• Como é algo dinâmico e vivo, o currículo deve traduzir suas experiências passadas até a presente e precisa ser permanentemente atualizado.

Dados pessoais:
• Devem vir logo no início do currículo, com nome, endereço, telefone e e-mail, pois o selecionador precisa saber como e onde lhe encontrar. Não cometa o erro de colocar tais dados no final do CV, assim como fazem muitas pessoas;

• A não ser que seja solicitado, não coloque número de documentos, raça, religião, filiação partidária. Essas são informações desnecessárias, pois não têm a ver com as competências requeridas.


Objetivo:
• No objetivo deve-se sempre colocar o cargo pretendido. Ex.: gerente de Recursos Humanos, gerente de vendas, etc.;

• A nomenclatura para um cargo varia muito de acordo com a empresa. Então, é indicado que o profissional mude o nome do cargo no objetivo para se adequar àquele que está se candidatando, mas desde que preencha os requisitos para tal, claro.

Sumário:
• Convém abrir com um sumário de leitura rápida, pois ele é uma forma de despertar o interesse do selecionador, mostrando sua experiência e como ela poderia ser útil para a empresa. Para isso, você deve procurar conhecer um pouco da organização – o que pode ser feito por meio do site da empresa –, estudar qual é o negócio da companhia e como sua experiência poderia ser utilizada;

• Ele deve conter um resumo de suas qualificações e de seus resultados;

• Falar o que pode fazer pela empresa, com base em sua experiência;

• Conter um resumo de qualidades. Ex.: facilidade para lidar com pessoas, liderança de grupo, etc;

Personalizando o currículo:
• Procure deixar o currículo com a “cara” que se encaixe melhor ao perfil solicitado pela empresa;

• Priorize informações relevantes ao cargo oferecido;

• Deixe fora experiências e cursos que não agregam valor às suas capacitações para a vaga pretendida. Não adianta colocar uma relação enorme de experiências e deixar a que faz diferença para aquele determinado cargo perdida no meio desse amontoado de informações. Por isso, é bom destacar aquelas que compõem os requisitos que a empresa solicita, senão acaba passando informação que não agrega valor. Quando o selecionador pega o currículo ele quer saber o que o candidato pode fazer pela empresa. Não é desconsiderar o que você traz de bagagem, mas valorizar aquilo que lhe dê mais chances para aquela vaga.


Pretensão salarial:
• Coloque esta informação somente se for exigida pela empresa;

• Para não fechar portas, observe que está aberto a negociações usando a frase: “Possível negociação à medida de conhecimento da carteira de benefícios da empresa”. Dessa forma, você não está dizendo que aceita qualquer salário, mas educadamente se mostra aberto a negociações com base nos benefícios, deixando a porta aberta para um segundo momento, a entrevista. É uma maneira de se valorizar e mostrar que você é uma pessoa de visão.


Cursos e outros projetos:
• Dê preferência a cursos de especialização e entidades de renome;

• Projetos sociais também são importantes, porém apenas aqueles de peso;

• É importante ter bom senso, nem tudo precisa ser colocado no CV. Tudo o que for informado deve ter contribuído sensivelmente para que se tenha adquirido experiência de peso.


Sem assassinar o Português:
• Muita atenção com o Português;

• Faça uma revisão cuidadosa do currículo para evitar erros de gramática e ortografia;

• Erros gramaticais e ortográficos pegam muito mal e podem desclassificar o candidato. Seja humilde e, caso precise, peça ajuda a alguém para fazer essa revisão.

Mentira tem perna curta:
• Não minta jamais, não coloque informações falsas em seu currículo;

• Todas as informações podem ser checadas, além do que, você pode acabar se confundindo e se comprometendo durante a entrevista e isso coloca um ponto final em suas chances.

Informações s/ entrevistas, posturas e dinâmicas de grupo
aqui http://seuemprego.blogspot.com


MODELO DE CURRÍCULO


Dados Pessoais
Fique atento aos dados pessoais! Principalmente se o número de telefone e o endereço do seu e-mail estão corretos, já que eles irão possibilitar o contato entre você e a empresa. Além disso, é possível indicar o sexo - para evitar constrangimentos diante de nomes que servem para homens e mulheres - ao mencionar o estado civil e a nacionalidade.

Objetivo
É fundamental determinar o objetivo, apesar de muitos profissionais esquecerem desse item. Ter objetivo demonstra determinação. Você pode usar cargos, áreas ou uma frase curta que explique suas intenções.

Qualificações e Habilidades
Este é o espaço para você conquistar o recrutador. Por isso pense bem no que é relevante para atingir o seu objetivo. Seu currículo deve ser encarado como uma ferramenta de marketing, e não como um documento pessoal ou um formulário de pedido de emprego. É importante que você concentre-se no seu futuro e não no seu passado. Sendo assim, enfatize suas conquistas e mencione as técnicas e os conhecimentos que você gosta de usar, e não só os que utilizou porque precisou.

Formação Acadêmica
Esse campo é para você descrever sua trajetória nos estudos. Relate sua formação partindo do curso mais recente para o mais antigo, sempre colocando data de início e conclusão dos cursos. Se você já tem curso superior (faculdade) completo, não precisa citar o que fez anteriormente.

Experiência Profissional
É importante fazer um breve descritivo (no máximo duas linhas) das empresas onde trabalhou - além de citar os cargos e as atividades desenvolvidas -, porque elas podem não ser conhecidas pelo selecionador. Você também pode omitir alguns empregos menos importantes ou mais breves, principalmente se você possuir uma trajetória profissional longa. Não deixe de mencionar uma experiência que tenha sido útil para adquirir habilidades importantes e as promoções.

Salmo 23 e boa sorte!
cruzue@gmail.com


.

O vôo da galinha


João Cruzue


Agência Cristã de Notícias.

BRASIL - 25/11/2007 - A economia brasileira parece estar bem, mas não está. Enquanto os bancos e importadores estão comemorando, alguns dos principais setores estão fazendo água há algum tempo, e quando o barco estiver com água pelo meio, toda está bazófia dos economistas tupiniquins vai estourar como um balão de gás. Que setores são estes: agricultura, o comércio das pequenas e médias cidades, as finanças públicas, e principalmente os sonhos de brazucas que trabalham no exterior. Não! não estamos nada bem.

O preço da carne quase dobrou em seis meses, é menos proteína na mesa do brasileiro. Os juros oferecidos para que o capital estrangeiro (estrangeiro?) nadam com fartura na jogatina eletrônica das bolsas, sugam  investimentos que gerariam empregos e renda. O setor financeiro - leia-se bancos privados - bate recordes a cada balanço periódico publicado. O capital externo compra literalmente empresas genuinamente brasileiras de qualquer segmento, principalmente do financeiro.

Um fator que não tem sido abordado pela grande mídia tem atingido - via câmbio, são os sonhos de milhares de brasileiros que partiram para o exterior atrás de salários e ganhos mais dignos, pensando um dia voltar e investir aqui o produto de sacrifícios. Pois não é que, além de não oferecer oportunidades dignas, o governo Lula está reduzindo à metade todas as economias desses brasileiros? Não que o Brasil vai bem, mas porque o Banco Central abriu a porta para que especuladores internacionais tragam seus capitais pela manhã e levem à tarde para casa os juros mais generosos do mundo. Como diz Joelmir Betting: A vaca brasileira já está tão acostumada a ser espoliada que em lugar do leite agora está produzindo "juros". Com isso, quem tinha planos de voltar em 2008, já fez suas contas e terá que ficar mais um ou dois anos. Outros já desistiram de voltar.

Ao simples rumor de quebra em alguma economia internacional vai acontecer aqui o que os economistas chamam de estouro da boiada. Os especuladores internacionais na pressa de arranjarem fundos para liquidar suas dívidas, irão embora deixando para trás de si um prejuízo irreparável. Não seria nenhuma injustiça se na atual circunstância disséssemos que o governo Lula se compara àquele Rei presunçoso que gastou uma fortuna com dois alfaiates expertos para uma roupa invisível com fios de ouro que apenas poderia ser vista por súditos "sábios e inteligentes".

Já dizia o professor Mario Henrique Simonsen: A inflação aleija, e o câmbio mata! O Banco Central do Brasil tomou para si a responsabilidade de contratar os alfaiates que estão costurando a roupa do Presidente Lula, com os "fios" de ouro cavado a duras penas pelos setores produtivos brasileiros. Sempre disseram que temos tudo para alçar um voo de águia, mas a estupidez parece ser uma coisa inerente às autoridades (i)responsáveis pela economia brasileira, e no momento não é uma águia que está voando.

João Cruzué
001/2007
Agência Cristã de Notícias
http://agenciacristan.blogspot.com

Map IP Address

Powered byIP2Location.com

.