segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

A guerra fria voltou


Painel do complexo nuclear de Bushehr
Foto: Raheb Homavandi

Por Christian Lowe - Reuters
Tradução João Cruzué

"A Rússia despachou o primeiro carregamento de combustível nuclear para o complexo nuclear iraniano de Bushehr, um passo que as potências ocidentais, preocupadas com as ambiões nucleares de Teerã, recomendaram insistentemente a Moscou para não tomar.

Em antecipação a tempestade diplomática sobre o anúnicio, a Rússia afirmou nesta segunda - 17/12/07, que Teerã lhe assegurou que o combustível enviado a Bushehr não seria utilizado para outros fins, e que aconselhou a Teerã para desistir do seu próprio programa de enriquecimento de Urânio.

Mas um graduado oficial iraniano disse que o país, sob quaisquers circunstâncias, não iria interromper seu programa de enriquecimento - fonte de atrito com pontências estrangeiras preocupadas que ele poderia ser usado para propósitos militares.

A Rússia, contratada pelo Irã para construir seu primeiro reator de energia nuclear em Bushehr, vinha retardando a entrega do combustível há meses depois que o projeto foi retirado da lista internacional sobre as ambições nucleares do Irã.

Em afirmação expedida na segunda de manhã, o ministro russo de relações exteriores disse que o projeto voltou aos trilhos. "Em 16 de dezembro, a entrega do combustível da Rússia para o complexo atômico em Bushehr", disse o ministro.

O Irã confirmou que o primeiro com cerca de 80 toneladas tinha sido entregue. " O primeiro embarque de combustível para a fábrica de Bushehr chegou no Irã", disse o chefe da Organização de Energia Atômica Iraniana, Gholamreza Aghazadeh, à IRNA - Agência Iraniana de Notícias.

"A entrega do combustível continuará e a toda a sua quantidade será entregue ao Irá como foi programado" - disse ele."

Fonte:Agência Reuters
http://www.reuters.com/article/newsOne/idUSL177524820071217

Comentários:

Por João Cruzué
A Rússia está de volta à guerra fria graças a mais um erro de estratégia do Presidente americano George W. Bush, que trouxe temor aos militares russos com sua insistência em construir um escudo anti-misséis na Polônia- o famigerado "Guerra nas Estrelas". Com esse passo os russos, hábeis no xadrez, procuram neutralizar o avanço bélico americano na Região do Golfo Pérsico.

Para a Agência Cristã de Notícias
http://ancnews.blogspot.com

.

Nenhum comentário: